Seguidores

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Adeus Ano velho

Então, mais um ano se passou...
Um ciclo que se fecha. E um novinho em folha se abrirá!
Quero desenhar muito, escrever muito, ser feliz, aproveitar as boas chances, 
saber lidar com as vicissitudes, chorar de emoção e não de tristeza.
Quero saber retribuir amor, distribuir carinho, amizade e atenção.
Eu sei q os contratempos tbm surgem, mas eu quero ter mais  sabedoria e traquilidade
pra resolver tudo da melhor maneira.
Que 2011 venha  cheio de novas e boas possibilidades!
























Imagem circular, de mudança, vida...2010

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Criar é mais q uma vontade...

...É uma necessidade. Não desenho só pq acho divertido. Sim, é fato que me divirto...Mas tbm alivio as tensões, desestresso, desabafo. Através do meu desenho eu me liberto, falo. Amo minhas mãos, nossa, elas me fazem uma pessoa muito realizada! rs  Cada vez q tenho a portunidade de desenhar é como se eu fosse capaz de sair do meu corpo. Sei la...Acho q é a coisa que eu mais gosto de fazer na vida. Nem sempre eu desejo q meus desenhos sejam vistos (na verdade agora estou menos envergonhada), pq durante muitos anos eu desenhava apenas pra mim, e não mostrava a ninguém. 
Agora existem novas possibilidades de trabalhar isso em mim. Vou fazer uma (pequena) exposição ano que vem, e estou muito feliz com essa possibilidade, mas ainda insegura do q vou mostrar...Mostrar meus desenhos é como mostrar a mim mesma...
Mas tenho certeza q no momento oportuno vou saber escolher as melhores imagens...Tomara! Ainda tenho um tempinho pra organizar tudo na minha cabeça e pôr tudo em prática.




Na imagem: estudo de mão, aula de modelo vivo* 2010

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

1 passo atrás, pra 2 a frente.

Uma necessidade de escrever me invade. Mas não sei bem o que escrever..Ja postei em 2 dos meus 4 fotologs, esbravejei n orkut, reclamei um bocado no msn, mas continuo sufocada..  No meu flog secreto, eu não quero postar hj. Vou deixar pro finalzinho de dezembro. Mas hj eu sinto uma vontade imensa de desabafar e de desabar. Sei la...Eu to cansada dessa energia negativa q as vezes cai em mim. Curiosamente é sempre por um motivo, por uma razão. Razão esta q deveria ser motivo de alegria, paz, amor. Sempre a mesma pessoa brigando pela mesma coisa, usando os mesmos argumentos furados q eu ja disse q não servem de nada, pois estes argumentos 'são furados' e ridículos. E a motivação é apenas uma: Me ferir.
Eu sinto q estou sempre me repetindo, como um disco arranhado: 'não somos iguais', 'respeitem as diferenças', 'cada um sabe de si', 'a verdade não é uma só'...Ja não me suporto repetindo isso. E acabo por me perguntar: será q eu estou cumprindo minha parte no trato? Será q eu estou sabendo repeitar as exigencias q eu tanto faço?
Eu só queria ter um pouco de espaço pra ser eu mesma, e não um vulto do q eu gostaria de ser. Um EU completo, total. Onde não fosse preciso competir espaço, dividir o que não tem divisão. Onde pudessemos ser livres sem precisar apostar quem é melhor. Não existe vencedor, e parece q isso ainda está muito mal explicado. E eu como vou viver até q o mal entendido seja desfeito?
Será q isso q hj me aflige vai ficar um dia no passado distante?
Será?

1 passo atrás, pra 2 a frente[2]

domingo, 19 de dezembro de 2010

Modelo Vivo


















Na imagem: Ana Débora/ 2010

Eu beijo o sol...

Canção





Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
- depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar


Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.


O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio...


Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.


Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.










Cecília Meireles





segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O fim pode trazer o começo?



























Eu acho q a cada final de ciclo, existe a promessa de boas novas, mudanças necessárias e perspectrivas.
Por mais inseguros q possamos nos sentir, o novo chega e nos trás possibilidades que muitas vezes nem sabíamos que exitiam.
Que venha o novo, caso o 'velho' não sirva mais.
A mudança é a lei da vida...
Sou literalmente contra deixarmos passar boas oportunidades em detrimento de causas pelas quais ja não vale mais a pena lutar. Eu só vou lutar pelo que vale a pena o meu sacrefício.



Na imagem Terezinha, nossa querida modelo, da aula de Modelo Vivo.
2010